domingo, 25 de junho de 2017

A vidraça


No meu sonho
eu perguntei ao Buda
como eu poderia 
olhar para o meu próximo
sem julgar


e Buda respondeu-me:

"Olhando pela janela
do templo
nós não vemos as pessoas
desconhecidas que caminham
no meio do roseiral
como um cenário belo
e de paz(?)

não estamos vendo
o vidro propriamente dito
já que ele está limpo 
e sem reflexo


mas
mesmo se nele houver
sujeira que mancha
que embaça
eu logo a ignoro
caso contrário sairia
de meu foco
o jardim celestial

"Ah(!)mas esta arte
é só para os homens iluminados"
argumentei
e Buda finalizou dizendo(:)

"por acaso as moscas 
que pousam no seu espelho
são vistas como  verrugas 
em seu rosto(?)
se fossem isto seria a sua desgraça

por que então
é tão difícil enxergar
através das pessoas
como se elas fossem
da janela celestial
a vidraça"(?)










////////////////////////////////////



olhos

Sempre a verdade fugia
ao ser observada

querer rebaixá-la
para o nível da mente
já era um erro

no entanto
existia uma verdade
para cada tipo humano

mentirosa é claro
um tanto fragmentada

uns a tinham como
convicção lógica
outros ingressavam
num tipo de torpor
religioso que parecia
uma massa de neblina
sobre uma colina de papoulas

eu vejo a verdade
como a noiva de burca
que devo conquistar
apenas pelo olhar

não porque me fora
prometida e
encomendada

pelos olhos
eu posso ver
seus tipos de beleza
isto não é imaginação

pelos olhos se vê a pele
indescritível

pelos olhos se vê
as demais qualidades
que sempre se anela

ou nos deparamos
com ensinamentos
que nos fazem evoluir
e isso é mais precioso
do que os tesouros sonhados

a fidelidade
a constância
tudo isso faz parte
da verdade

assim como
o polem
o néctar
e a beleza
pertencem a uma flor

certos animais
parecem nem ligar
para a beleza das  coisas
mas buscam o necessário

o homem busca
o que for necessário
e faltando beleza em si
ele invade
destrói
e do belo tenta se apossar

é isso que a 
verdade não assente
por isso
só por isso difere da flor
e da esposa

ela é
inviolável





////////////////////////////////

sábado, 24 de junho de 2017

Visão

Tantos carros na pista
molhada indo de encontro
ao riso mascarado

rezo para que 
ao invés do riso
não rasgue-se o choro

ela tão calada
com o olhar
infinito na janela
ou sacada

mas não adianta
meu amor
é imune ao tempo

a chuva é um tipo de pranto
como quando
de nossos corpos
o suor é porejado

a chuva é um
copioso rio

correndo em direção ao vazio
como se o vazio
fosse a pele do ouro

como se o certo
fosse ousar o errado











//////////////////////////////////////////////////////////////////////





.

Shiva


O gelo pode
se manter
por séculos
em si mesmo
encapsulado

esta é a "vida" do gelo
mas ele nunca
conhecerá o
maravilhoso
estado líquido

conquanto
não haja
o fogo
de "Shiva"








///////////////////////////////////////////////////////////////////////

dito

A fronte direita
tenta dizer algo
além das vogais

quer derramar 
seus queixumes

e um pacto
feito com o tempo
condicionado
pelo credo dos laços
fatos e embaraços

calcula em breve
perder os seus medos
no alívio dos liames

penso que 
nada inibirá
a tecitura da morte
na desenvoltura
do destino que surpreende
surpreende sempre

e esta nossa capacidade
de controlar as coisas
de mover as peças
sobre o piso dual
contempla a mais triste
realidade

tenho contado
os barcos
que conseguem singrar
por entre as fragilidades
e tento reagir
ao tédio do sarcófago

eu corro
revertendo a escuridão
em parede de luz crepuscular

(um tanto em vão)

ai como machuca
o silêncio
que perpetra
o pecado da franqueza


este que diz
o jogo acabou
não porque eu 
impus-lhe meu peso fúnebre
mas porque você 
não tem mais pra onde seguir



quinta-feira, 22 de junho de 2017

a página


Os ruídos agônicos
da senilidade
são como a brisa noturna
que também sabe de cor a
a canção da morte

e fugimos disso
com 
e sem razão

com razão porque
uma entrega sem luta
seria o fim da picada
é o dente de leão
sob o sopro do menino

sem razão 
por ser o mito da partida
a coisa mais sólida
e segura da vez

considere o desligamento
da matéria
como a  esposa
ataviada se aproximando
contra a luz da sacada

mas veja a vida
como a consorte sorridente
não merecedora 
do azar do luto
nem da solidão noturna da viuvez




///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

mãos


Não dá para ser totalmente neutro
mas muitas ações
podem ser evitadas

quero envolver-me
com o meu trabalho
somente com este

quero ser caprichoso
e sempre criar
algo que encanta

algo que tenha
um pouco de silêncio
impregnado

de preferência algo
que provoque
a alma próxima para cima

mas eu mesmo
estarei de cabeça baixa
trabalhando inteirado 
da paz como
as rosas diante do orvalho





////////////////////////////////////////////////////

não dois

Julgado e condenado
colocaram o "sino assassino"
da igreja de castigo por dez anos

há pessoas boas
que saem cedo pro trabalho
e só regressam pro apartamento à noitinha
e abrem a porta e mudando o tom da voz
dizem amar seus gatos
e seus cães encarcerados
suas "gracinhas"

"isto é sério (?)
Isto é fato(?)
ou estás brincando"(?)

dando-se tanta coisa insana
neste mundo
isto me desperta uma desconfiança

não serão todos os sucessos
uma armadilha de Deus
para que caiamos
(pelo julgamento)(?)

e se Deus é bom
por que ele quer que caiamos(?)
será porque não vemos
os vermes de nossas
próprias córneas(?)

ou ele quer que percebamos
que não existe dois, mas 
                                          apenas um

se há apenas um(...)
então eu sou o sino  assassino
sou o homem que 
encarcera o gato e o cão

sou a igreja que dá vida ao sino
sou o insano 
o louco o santo e o ladrão(?)

é(...) 



//////////////////////////////////////////////////////////











quarta-feira, 21 de junho de 2017

da simplicidade



Palavras
são livros
são contos
sobre ações

ninguém se torna sábio
para se tornar simples

simplicidade
engendra
sabedoria

paciência
é a ciência
da consciência

quietude
é a sábia
atitude

de estar
consciente
de tudo

respirar os
versos na
quietude


é permanecer
incólume
ante a sova
das estações







////////////////////////////////////////////////

terça-feira, 20 de junho de 2017

O VENDEDOR DE FRUTAS (dedicado ao Mohamed Bouazizi)

Era só um vendedor ambulante
sua ambição era vender frutas
em seu carrinho

nunca quis atear fogo em si mesmo
jamais pensou em ser herói itinerante

ele só queria vender frutas
como um  tunisiano digno
tal como muitos brasileiros humilhados
que eu vejo todos os dias


Mohamed nem soube que acabou
revolucionando o mundo
e destronando tiranos 

na  "Primavera Árabe"que se espalha
mundo afora 
(regada a sangue infelizmente)




segunda-feira, 19 de junho de 2017

paradoxo


Tudo que se escreve num rascunho
está imanentemente escrito
ainda que seja destruído

e tudo que os olhos vêem
e os ouvidos captam
é absorvido
mesmo que seja lixo
plante flores no teu jardim

além disso
deves saber que o pensamento 
é capaz de criar

não temas
ele é só um gênio
da lâmpada de tua imaginação
domado é teu cão
e melhor amigo 
mas(...)

quanto aos deuses
demônios
santos e espíritos

é  quase o mesmo caso
e caso não creias tu no acaso
deves ter em mente
que tudo já foi escrito
e programado
assim tu serás perdoado

no entanto
os efeitos colaterais
de todos os atos
serão sentidos
pelo ignorante

o ignorante é aquele que não sabe quem é

e qual é o maior dos ignorantes(?)

o maior dos ignorantes
é aquele que com desplante 
pensa ser Deus
sendo a carne que sente e arde
e na paixão pensa que sabe

mas o maior dos sábios 
é aquele que nem sabe da verdade
no entanto sente no coração que é Deus
sendo um estrangeiro no mundo
um inquilino da carne





/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

a moeda da ilusão

Nunca
o discurso
sobre
o sofrimento
foi bom

nunca foi bom
apinhar
notícias ruins

do sofrimento
cada qual
tem o seu quinhão

a mente
precisa de
esperança

precisamos
ver a paz
para crermos
que ela é possível

eu evito
ver/ouvir
o midiático

assim como
não me toca
a hipnose
dos "facilitadores" espirituais

dos gurus
dos pastores
dos padres
dos...

o que entendem
eles dos ais (?)







///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

eu fecho os meus olhos


O fim da linha
quando nada 
mais tem sentido

o fim da linha
quando tudo é em vão
porque nada existe
e nada acontece
sem que Ele permita

o fim da linha
quando a vida é só teatro
nada nem ninguém 
está sofrendo realmente

o fim da linha
se todo prazer é
fugaz

o fim da linha
"o que os olhos não vêem
o coração não sente"








///////////////////////////////

domingo, 18 de junho de 2017

e foram... para sempre


Uma de minhas personalidades
sofre de bipolaridade
um de meus "eus"
pensa ser deus

um de meus deuses
pensa ser uno

uma de minhas
unidades pensa ser dual

um de meus amores
quer ser único
e o meu ser único
quer ter um só amor

seu nome tem
algo tão real
que sua realidade
sai nomeando os algos

mas o destino algoz
perdeu o tino
e o ritmo

fermentou demais
o meu chá
de algas

e eu perdi
o algoritmo
para achar-te
no mundo real

se te vejo
já quero um beijo
se te beijo
eu quero
saciar o meu desejo

por um lado
fica a alma
excitada
por sua banda gêmea

por outro fica
a carne gemebunda
almejando os
prazeres deste mundo

mas no final
tudo acaba
se cumprindo
se concertando
dentro do almofariz

o destino mostra-se
tão manifesto
quanto
nas belas estórias
feitas para adormecer meninos
o final é feliz









/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////